O Olympism in an intrinsic perspective in school

Main Article Content

Francisco Marchiori da Mota

Abstract

The present study seeks to reflect on the use of the Olympic philosophy in the school context, attributing to it an intrinsic vision, based on Socratic thought, and consolidated by Kantian philosophy, through the term Areté. Consolidating Olympism with human intrinsic bases, the application in school becomes the subject of discussions, supported under the arguments of a proposal of Olympic Education being confronted by another proposal, the Education of Olympism. Finally, an education based on Olympism is extremely interesting, and based on an intrinsic perspective, it becomes inviting, asking for more in-depth studies.


Referências


1 Yalouris N. Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga. São Paulo: Odysseus Editora; 2004.


2 Rubio K, Carvalho AL. Areté, fair play e o movimento olímpico contemporâneo. Revista Portuguesa de Ciências do desporto. 2005; 5(3): 350-357.


3 Murari JC, Amaral RG, Pereira Melo JJ. Objetivos e características da educação homérica: Uma reflexão sobre o conceito de areté. IX Congresso Nacional de Educação–EDUCERE/III Encontro Sul Brasileiro de Psicopedagogia–26 a. Vol. 29. 2009. Paraná. Paraná: PUCPR; 2009 [acesso 27 fev. 2017]. p. 9854-9866. Disponível em: http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2562_1928.pdf.


4 Galito MS. Areté – Heróismo e excelência. Studies. 2012; 92 [acesso 27 fev. 2017]. Disponível em: http://www.ci-cpri.com/wp-content/uploads/2013/12/Arete-Heroismo-Excelencia.pdf.


5 Futada FM. Educação olímpica: Conceito e modelos. In: Rubio K. (org.) Educação olímpica e responsabilidade social. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2007. p. 13 -28.


6 Santos C. Educação e cultura Olímpica: O legado de Pierre de Coubertin. VIII Congresso Português de Sociologia, 2014, Évora – Portugal. Évora: Universidade de Évora; 2014 [acesso 03 mar. 2017]. Disponível em: http://www.aps.pt/viii_congresso/VIII_ACTAS/VIII_COM0393.pdf.   


7 COI. Carta Olímpica. Lausanne: Comitê Olímpico Internacional, 2016.


8 Magalhães JLQ. Princípios Universais de Direitos Humanos e o novo Estado Democrático de Direito. 1999 [acesso 03 mar. 2017]. Disponível em: http://www.raul.pro.br/artigos/princip.pdf.


9 Costa VLM. O Sonho Olímpico de formar um campeão na vida: O papel dos educadores. In: Moragas M, Da Costa, L. (Org.). Universidad y estudios olímpicos: Seminarios España. Bellaterra: Servei de Publicacions;2006. p. 249-257.


10 Proni MW. A reinvenção dos Jogos Olímpicos: um projeto de marketing. Esporte e Sociedade. 2008; 3(9): 185-204.


11 Todt NS. Um país olímpico sem educação olímpica. Prêmio Brasil de Esporte e Lazer de Inclusão Social. 2008; 1: 370-380.


12 CIPC. Olimpismo – Seleção de Textos. Porto Alegre: Comitê Internacional Pierre de Coubertin; 2015.


13 Ferreira ABH. Mini Aurélio Século XXI: O minidicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira; 2001.


14 ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948 [acesso 18 fev. 2017]. Disponível em: http://www.onu.org.br/img/2014/09/DUDH.pdf.


15 Da Silva JA. A dignidade da pessoa humana com valor supremo da democracia. Revista de direito administrativo. R Dir Adm. 1998; 212: 89-94, 1998.


16 Kant I. Fundamentação da metafísica dos costumes. Lisboa: Edições 70; 1995.


17 Tonetto MC. Sobre a caracterização do conceito de dignidade em Kant. Princípios: Revista de Filosofia. 2015; 20(33): 81-194.


18 Sarlet IW. Dignidade da pessoa humana. Em: Barreto VP., Dicionário de Filosofia do Direito. Renovar: Rio de Janeiro; 2009.


19 Lacerda BA. A dignidade humana em Giovanni Pico della Mirandola. Legis Augustus. 2010; 1(1): 13-20.


20 Gomes MC, Santos LJM, Silva PRP. Educação olímpica para quê? Educação Olímpica para quem? Representações e práticas para uma pedagogia crítica do olimpismo em tópicos especiais - O doping entre escolares. Podium. 2014; 3(1): 38-49.


21 Zimmermann MA. Quando e onde se forma a experiência olímpica do atleta. Revista USP. 2016; 110: 79-84.


22 Müller N. Olympic education. The Sport Journal. 2010; 7(1).


23 Binder D. Teaching Olympism in schools: Olympic education as a focus on values education. International Chair in Olympism Lecture. Barcelona: Centre for Olympic Studies; 2010 [acesso 29 abr. 2017. Disponível em: https://ddd.uab.cat/pub/worpap/2010/181092/binder_eng.pdf.


24 Culpan I, Wigmore S. The delivery of Olympism education within a physical education context drawing on critical pedagogy. Int. J. Sport Health Sci. 2010; 8: 67-76.


25 Brasil. Ampliação do Ensino Fundamental para nove anos – 3º Relatório do Programa. MEC: 2006 [acesso 26 mar. 2017]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Ensfund/ensfun9arel2006.pdf.


  1. Pádua GLD. A epistemologia genética de Jean Piaget. Revista FACEVV. 2009; 2:22-35.

27 Piaget J. Desenvolvimento e aprendizagem. In: Lavattelly CS, Stendler F. Reading in child behavior and development. New York: Hartcourt Brace Jonovich; 1972. p. 7-19.

Article Details

Section
Original Article