Sports support for school athletes of the Federal District delegation 2017

Main Article Content

Viviane Torres Ferreira
Tácio Rodrigues da Silva Santos
André Almeida Cunha Arantes

Abstract

The different opportunities offered to men and women in sports training are the subject of this research. The aim of this study was to verify if there was a difference of support between the sexes in the school sports delegation of the Federal District that participated in the Youth School Games in 2017. The sample was composed of 157 school athletes, male and female, between 15 and 17 years old, who were part of the delegation of the Federal District at the Youth School Games in 2017. To collect the survey data, a questionnaire was developed on the Google Forms platform, sent by email to all school athletes from the delegation of the Federal District. Data on access to public and private initiative support were collected and a statistical analysis of this information was carried out. The results showed greater access by female school athletes, both in public and private support, however, it is in the public power where the most significant difference occurs. It was concluded that, despite the differences present in society, which dedicate greater support and opportunities to the male sex, the School Games are a space in which this logic is not confirmed, and, in this way, the event expands its importance for growth and sports development of female athletes.

Article Details

Section
Original Article

References

1 Comitê Olímpico do Brasil. Regulamento geral dos jogos escolares da juventude [citado 15 mar 2021] Rio de Janeiro: COB; 2020. Disponível em: https://www.cob.org.br/pt/jogos-escolares/regulamentos.
2 Arantes A, Silva F, Sarmento J. Jogos Escolares Brasileiros: reconstrução histórica. Revista Motricidade. 2012; 8(2): 916-24.
3 Arantes A, Silva F, Lopes J, Bravo G, Melo G. A percepção dos gestores de esporte sobre os jogos escolares brasileiros. Revista Pensar a Prática. 2019; 22: 2-13.
4 Medeiros A. Rituais escolares: notas sobre jogos e olimpíadas escolares como rituais. Rev. Educ. Fis/UEM. 2012; 23(2): 217-27.
5 Rubio K, Simoes A. De espectadoras a protagonistas: a conquista do espaço esportivo pelas mulheres. Movimento. 1999; 5(11): 50-56.
6 Mathias M, Rubio K. As mulheres e as práticas corporais em clubes
da cidade de São Paulo do início do século XX. Rev. Port. Cien. Desp. 2009; 9(2-3): 195-202.
7 Melo G et al. Cultura de género (cg) dos esportes no brasil a partir do entendimento de universitários. Revista brasileira de ciência e movimento. 2018; 26(4): 124-32.
8 Melo G, Giavoni A, Troccoli, B. Estereótipos de gênero aplicados a mulheres atletas. Psicologia: teoria e pesquisa. 2004; 20(3): 251-56.
9 Goellner S. Feminismos, mulheres e esportes: questões epistemológicas sobre o fazer historiográfico. Movimento. 2007; 13(2): 173-96.
10 Hillebrand M, Grossi P, Moraes J. Preconceito de gênero em mulheres praticantes do esporte universitário. Psico (PUCRS). 2008; 39(4): 425-430.
11 Sabo D. O estudo crítico das masculinidades. In: Adelman M; Silvestrin CB (org.). Coletânea gênero plural. Curitiba: Editora UFPR; 2002. p. 33-46.
12 Lisboa T. Políticas públicas com perspectiva de gênero – afirmando a igualdade e reconhecendo as diferenças [citado 15 mar 2021]. Seminário Internacional Fazendo Gênero 9: diásporas, diversidades, deslocamentos. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2010. p. 1-10. Disponível em: http://www.fazendogenero.ufsc.br/9. 13 Lessa P. Mulheres, corpo e esportes em uma perspectiva feminista. Motrivivência. 2005; 4: 157-72.
14 Arantes A, Rúbio K, Melo G. Dos jogos escolares brasileiros às Olimpíadas: a trajetória escolar de atletas olímpicos brasileiros. R. Bras. C. e Mov. 2020; 28(1): 51-59.
15 Melo G, Rubio K. Mulheres atletas olímpicas brasileiras: início e final de
carreira por modalidade esportiva. R. Bras. Ci. E mov. 2017; 25(4): 104-116.
16 Instituto de pesquisa inteligência esportiva. Panorama do esporte brasileiro [citado 15 mar 2021]. Versão atualizada e ampliada. 2020. Disponível em: http://www.inteligenciaesportiva.ufpr.br/site/wp-content/uploads/2020/10/Panorama-do-Esporte-Brasileiro-2020-revista-e-ampliada-Out-2020.pdf.
17 Arantes A, Ferreira V, Santos T, Melo G. Influência da condição financeira na composição da delegação do Distrito Federal nos Jogos Escolares da Juventude 2017. Revista de gestão e negócios do esporte. 2019; 4(2): 217-230.