Atletas Olímpicos Brasileiros

Foto de exibição
JOAQUIM CRUZ
Nasceu em Taguatinga (DF), em 12 de março de 1963. É o sexto filho de uma família que migrou do Piauí para Brasília, logo após sua construção. Passou a infância brincando no Cerrado. Seus horizontes começaram a se ampliar quando passou a frequentar a escola do SESI, onde as aulas de Educação Física faziam parte do currículo escolar desde a primeira série. Jogava basquete e, durante uma clínica ministrada pelo técnico da George Washington University, participou como demonstrador, causando grande impressão por sua habilidade e características físicas. O técnico lhe deu um par de tênis como presente e a promessa de uma vaga na universidade, depois da conclusão do ensino médio no Brasil. Esses planos sofreram mudanças quando seu professor de Educação Física, Luís Alberto, buscou um aluno para participar dos Jogos Estudantis do Distrito Federal e indicou Joaquim para a vaga. Em seu primeiro treino cronometrado de 1.500 metros, registrou a marca de 4m47s. Apesar do bom tempo, a ideia de treinar sozinho e de ficar longe dos colegas de time não o agradava. Fugiu de treinos e tentou driblar o professor, que solicitou à mãe ajuda para convencê-lo a ir ao campeonato. Persuadido a participar da competição, ganhou a prova e foi ao campeonato estudantil nacional. Aos 14 anos, competiu com atletas de 18 anos e terminou a competição em terceiro lugar com 4m03s. Apesar da dúvida inicial, as vitórias apontaram o caminho a seguir. Em 1981, recebeu convite para estudar e treinar nos Estados Unidos. Primeiro foi para Eugene e, depois, para a Universidade do Oregon, a capital americana do atletismo. O ano de 1983 ficou marcado por sua iniciação no circuito americano; pelo primeiro recorde no campeonato universitário; e pela medalha de bronze nos 800 metros, no Campeonato Mundial de Helsinque. Em 1984, foi aos Jogos Olímpicos de Los Angeles e conquistou a primeira medalha de ouro, em pistas, do atletismo brasileiro nos 800 metros. No ciclo que se seguiu, manteve a intensidade dos treinamentos e também os resultados. Em 1987, foi medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis. Na prova dos 800 metros, nos Jogos Olímpicos de Seul, ganhou a medalha de prata. Depois de Seul, algumas lesões e cirurgias alteraram sua rotina e carreira. Ficou fora dos Jogos Olímpicos de Barcelona, mas alcançou bons resultados novamente, conquistando a medalha de ouro na prova dos 1.500 metros, nos Jogos Pan-Americanos de Mar Del Plata, em 1995, e chegando em 5º lugar no Mundial de Gotemburgo. Foi aos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, para se despedir dos Jogos Olímpicos e portar a bandeira no desfile de abertura. Encerrou a carreira no Troféu Brasil de Atletismo em janeiro de 1997, no Rio de Janeiro. Permaneceu em San Diego, nos Estados Unidos e, atualmente, é o técnico da equipe olímpica e paralímpica de atletismo norte-americana. Não perdeu seu vínculo com o Brasil, onde mantém o Instituto Joaquim Cruz, responsável pela manutenção de projetos sociais esportivos e do Programa Rumo ao Pódio Olímpico, sediado em Brasília.

Representou o Brasil nos Jogos de:


1984 Los Angeles Atletismo
1988 Seul Atletismo
1996 Atlanta Atletismo