Atletas Olímpicos Brasileiros

Foto de exibição
DJAN MADRUGA
Nasceu em Santos (SP), em 7 de dezembro de 1958, porém, desde muito cedo morou no Rio de Janeiro. Na praia de Copacabana, aos seis anos, quase morreu afogado, o que levou seus pais a matriculá-lo em uma escola de natação. Após um ano, foi para o Botafogo porque já demonstrava habilidade para a competição. Entre os oito e os 12 anos, disputou diversos campeonatos. Foi campeão em várias categorias e bateu recordes estaduais. Aos 13 anos, depois de um período de estagnação, transferiu-se para o Fluminense. Nos dois anos em que permaneceu no clube, foi vice-campeão absoluto adulto e, na temporada seguinte, bateu seu primeiro recorde sul-americano, entrando para a seleção brasileira de adultos. Sua primeira participação em Jogos Olímpicos ocorreu em Montreal, em 1976, aos 18 anos. Estabeleceu o recorde olímpico nas eliminatórias dos 400 metros nado livre, sendo o primeiro nadador a fazer essa prova abaixo de quatro minutos. Passou a estudar e a treinar na Universidade de Indiana, nos EUA. Nos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, conquistou a medalha de bronze no revezamento 4 x 200 metros nado livre; 4º lugar nos 400 metros nado livre; e 5º lugar nos 400 metros medley. Em 1982, formou-se em Educação Física e foi convidado por seu treinador a permanecer na universidade, cursando o mestrado e trabalhando como seu assistente. Participou de três edições dos Jogos Pan-Americanos e duas Universíades. Em todas conquistou medalhas. Após participar dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, decidiu não mais competir pela seleção brasileira e começou a praticar triatlo. Após alguns torneios regionais, ingressou no circuito profissional e conquistou vitórias importantes, firmando-se como atleta profissional de triatlo. De volta ao Brasil, permaneceu como triatleta. Passou a trabalhar na organização de provas de triatlo e de outras modalidades. Entre os anos de 1996 e 1998, construiu sua própria academia de natação. Em 2007, foi nomeado Secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, onde permaneceu até 2009. Atualmente, é supervisor executivo das cinco modalidades aquáticas - natação; maratonas aquáticas; saltos ornamentais; polo aquático e nado sincronizado - na CBDA.

Representou o Brasil nos Jogos de:


1976 Montreal Natação
1980 Moscou Natação
1984 Los Angeles Natação