Atletas Olímpicos Brasileiros

Foto de exibição
ROSA BRANCA
Carmo de Souza nasceu em Araraquara (SP), em 19 de julho de 1940. Desde muito cedo, trabalhou para ajudar a família nas despesas da casa. Estudou na Escola Industrial de Araraquara e, nas aulas de Educação Física, se destacou no atletismo, até o professor Júlio Mazzei, recém-chegado dos Estados Unidos, observá-lo e o convidar para o basquete. Jogou em Araraquara até 1955, quando foi para o São Carlos Clube. Conquistou seu primeiro título, nos Jogos Abertos do Interior e, no ano seguinte, foi para o Palmeiras. Em 1958, foi convocado para a seleção brasileira adulta e, em 1959, foi campeão sul-americano e campeão mundial. Seu apelido vem da semelhança física com o motorista do então presidente Getúlio Vargas, Gregório Fortunato, marcado pelo uso de uma rosa branca na lapela. Em 1960, ganhou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Roma. Em 1963, foi bicampeão mundial, fato inédito para o basquetebol brasileiro. Conquistou a medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos de São Paulo e se transferiu para o Corinthians, onde jogou até o final de sua carreira, em 1977. Em 1964, foi medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em 1967, foi convidado a compor os Harlem Globetrotters, equipe americana de basquete de exibição, porém, isso significaria a profissionalização e a perda de todos os títulos como atleta amador. Recusou o convite e seguiu sua vida de atleta no Brasil. Foi aos Jogos Olímpicos de 1968, no México. Em 1977, jogou na equipe do Juventus, com a finalidade de classificar o clube, para o campeonato paulista e encerrou a carreira de atleta. Não quis jogo de despedida, nem comemorações. Formado em Educação Física, dedicou-se ao magistério e às atividades, como técnico esportivo. Foi professor contratado do SESC, por 32 anos. Faleceu em 22 de dezembro de 2008, vítima de complicações de uma pneumonia.

Representou o Brasil nos Jogos de:


1960 Roma Basquete
1964 Tóquio Basquete
1968 Cidade do México Basquete