Atletas Olímpicos Brasileiros

Foto de exibição
TORBEN GRAEL
Torben Schmidt Grael nasceu em São Paulo, em 22 de julho de 1960. O avô morava em frente ao Iate Clube de Niterói e costumava velejar com os netos. Aos sete anos, ganhou de presente de Natal do avô, seu primeiro barco. O Lago Paranoá foi o local em que correu suas primeiras regatas quando morava em Brasília, em função da carreira militar do pai. Quando chegou o momento de se preparar para o vestibular, escolheu a Universidade Federal Fluminense para ficar em Niterói e começar a velejar como tripulante, com os tios Axel e Erik Schmidt, campeões pan-americanos e mundiais. Depois de treinar com os tios, passou a treinar com o irmão Lars Grael, chegando a participar de um campeonato brasileiro, aos 14 anos. A partir de 1981, constituiu parceria com Daniel Adler e Ronaldo Senfft, para velejar na classe Solling, e foram campeões pan-americanos nos Jogos de Caracas, em 1983, assegurando a classificação para os Jogos Olímpicos de Los Angeles, no ano seguinte, quando conquistaram a medalha de prata. Em 1985, com a mesma tripulação, chegaram ao vice-campeonato mundial. Em 1987, passou a competir na classe Star, na companhia de Nelson Falcão, e foi medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988. Na volta de Seul, em função das obrigações profissionais do parceiro, refez a dupla e começou uma nova campanha com o proeiro Marcelo Ferreira, com quem ganhou mais três medalhas olímpicas: ouro em Atlanta, em 1996; bronze em Sidney, em 2000; e, novamente, ouro em Atenas, em 2004. Foi, ainda, aos Jogos Olímpicos de Barcelona, única edição em que não obteve medalha. Para poder bancar o sonho olímpico na classe Star, começou a competir na Vela Oceânica, na Europa. Em 1997, recebeu o convite para correr a America's Cup, quando foi o tático a bordo do barco italiano Luna Rossa. Em 2007, juntou-se, mais uma vez, à tripulação do Luna Rossa, para nova disputa da Louis Vuitton Cup. Chegaram à final, perdendo para o barco Emirates Team New Zeland. Participou da Volvo Ocean Race, de 2006, a Regata Volta ao Mundo, com o barco Brasil 1", e chegou em 3º na classificação geral. Foi o comandante da equipe sueca Ericsson 4, na Regata Volta ao Mundo 2008/2009, sendo o vencedor geral da competição. Torben é, hoje, o velejador com o maior número de medalhas olímpicas no mundo e campeão das principais competições de vela: a olímpica, a oceânica e a match race. Em dezembro de 2013, recebeu o Troféu Adhemar Ferreira da Silva, do COB, em reconhecimento ao legado deixado por sua carreira vitoriosa."

Representou o Brasil nos Jogos de:


1984 Los Angeles Vela
1988 Seul Vela
1992 Barcelona Vela
1996 Atlanta Vela
2000 Sydney Vela
2004 Atenas Vela