Atletas Olímpicos Brasileiros

Foto de exibição
LARS GRAEL
Lars Schmidt Grael nasceu em São Paulo, em 9 de fevereiro de 1964, mas mudou-se para Niterói (RJ) cinco dias depois. Faz parte de uma família de velejadores cuja dinastia começa com o avô paterno, Preben Schmidt; o pai militar, que sempre esteve associado ao esporte; e os tios, Axel e Eric Schmidt, atletas pan-americanos e olímpicos. Até fixar residência definitiva em Niterói, morou em São Paulo, no Rio Grande do Sul e em Brasília, mas durante os períodos de férias escolares sempre encontrava o avô e seus barcos em Niterói. O início da carreira foi ao lado do irmão mais velho, Torben, campeão na época da classe Snipe que, diante de problemas de saúde com um tripulante, chamou Lars como substituto. Com o irmão Torben, chegou a ser campeão brasileiro, em 1980 e 1981; 3º colocado no mundial de 1981; e campeão mundial, em 1983. Para participar dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, migrou para a classe Tornado, onde competiu na companhia de Guilhen Haims. O ciclo olímpico seguinte realizou em parceria com Clínio de Freitas, sem contar com patrocínio, até que, na reta final da preparação, Nicolas Macai, da Peróxidos do Brasil, patrocinou a dupla, que chegou aos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, e conquistou a medalha de bronze. O ciclo olímpico de Barcelona, em 1992, repetiu as mesmas dificuldades dos anteriores. Faltando apenas um ano para os Jogos, o mesmo empresário que o havia apoiado em 1988, voltou a patrociná-lo. Chegou na 8ª colocação e, depois, decidiu mudar para a classe Soling, mas retornou à classe Tornado, faltando 13 meses para os Jogos Olímpicos de Atlanta de 1996, quando fez dupla com Kiko Pellicano e, novamente, conquistou a medalha de bronze. A preparação para Sidney já estava planejada e em andamento quando um acidente durante um campeonato realizado em Vitória (ES) levou-o a amputar uma perna. Recuperado do acidente, assumiu a diretoria de Programas Especiais do INDESP, órgão do então Ministério do Esporte e Cultura e, depois, na Secretaria do Esporte e da Juventude do Governo do Estado de São Paulo, na gestão do governador Geraldo Alckmin. Foi idealizador e fundador do Projeto Grael, hoje Instituto Rumo Náutico, que atende cerca de 12.000 jovens e crianças, desde 1998. Atualmente, é conselheiro do Conselho Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro e do Comitê do Legado da Autoridade Olímpica Municipal do Rio de Janeiro. Ainda veleja e compete.

Representou o Brasil nos Jogos de:


1984 Los Angeles Vela
1988 Seul Vela
1992 Barcelona Vela
1996 Atlanta Vela